domingo, 15 de novembro de 2015

Foto do dia: The White Queen


Mais uma foto do melhor casal de The White Queen, da BBC, Elizabeth Woodville e Edward IV. 

sábado, 14 de novembro de 2015

Hoje na História: Casamento do Príncipe Arthur com Catarina de Aragão


No dia 14 de Novembro de 1501, Catarina de Aragão e Arthur, o então herdeiro Tudor de Henry VII se casavam. Um casamento que foi arranjado por aliança política, como era típico na época. Com curta duração, até hoje se especula se o casamento dos jovens foi consumado na época. Em vista que, por ter um estado de saúde muito delicado, diz-se que eles realmente nunca compartilharam da mesma cama, ainda que existam relatos da corte da época que eles tiveram relações, sim. 
Após Arthur morrer, no País de Gales, em 2 de Abril de 1502, Catarina foi mantida na Inglaterra. Henry VII esperou por cinco meses para confirmar que a infanta não estava grávida de Arthur, e, então, começou-se a especulação sobre o que aconteceria a seguir: o dote de Catarina deveria ser devolvido para a Espanha. Para que tal fortuna não lhe escapasse, Henry VII prometeu Catarina para seu segundo filho, Henry e iniciou-se a tramitação legal para que os dois pudessem se casar. É preciso levar em conta que, por ela ter sido casada com o irmão de Henry, para a Igreja Católica da época, isso era visto como se ambos tivessem adquirido um parentesco próximo e, portanto, assim como qualquer outro tipo de parentesco, era necessária a dispensa papal para que pudessem se casar. Desta forma, após ser provado para o Papa que Catarina ainda mantinha sua virtude, foi permitido o casamento, que após muito sofrimento de Catarina para manter-se quando Henry VII deixou-a de lado, após a morte de sua mãe, Isabel de Castela, foi finalmente aprovado o casamento quando o rei morreu e Henry VIII assumiu o poder. Assim, a virgindade de Catarina volta à pauta de questionamentos quando Henry VIII conhece Ana Bolena e põe a culpa de seus fracassos no fato de ter se casado com a esposa de seu irmão, o que, em sua concepção, seria uma punição divina para sua ruína e a falta de herdeiros masculinos. 

Hoje na história: Será que Ana Bolena e Henry VIII se casaram em 14 de Novembro de 1532?



Artigo traduzido do site The Anne Boleyn Files

Embora saibamos que Henry VIII e Anne Boleyn tiveram uma cerimônia de casamento privado e secreto em 25 de janeiro de 1533, o cronista Edward Hall, também registra uma cerimônia de casamento em 14 novembro de 1532, Dia de São Erkenwald:
"O rei depois de seu retorno, casou-se com a senhora Ana Bolena, no dia de São Erkenwald, na qual esse casamento foi mantido assim, tão secretamente, que apenas poucos sabiam, até ela engravidar, depois da Páscoa."
Henry VIII tinha acabado de voltar de sua viagem para Calais, depois de ter parado em Dover, na costa de Kent, às 5h da manhã. Sabemos pelas expedições de Eustace Chapuys, o embaixador imperial, que o rei passou alguns dias em Dover e nos arredores "com a finalidade de ter portos construídos na referida cidade, ou, pelo menos, de criar um amplo apelo para pedir dinheiro de seus súditos para as referidas obras", e que ele não chegou a Eltham Palace até 24 de novembro.Mas foi essa a única razão para o atraso do Rei? Ele pode ter desfrutado de uma lua de mel com sua nova noiva antes de retornar ao tribunal?
Nós não sabemos, mas não soa razoável. Essa pode ser a única fonte contemporânea para este casamento anterior, mas Ana e Henry começaram a ficar juntos  após a sua visita a Calais e Ana parece ter engravidado de Elizabeth antes de sua cerimônia de casamento secreto, em 25 de janeiro de 1533. Depois de anos de espera, o casal teria  arriscado um bebê ilegítimo? Acho que Henry estava confiante de que a sua "grande questão" em breve seria resolvida e assim, entrou em algum tipo de noivado ou casamento com Ana. Uma vez que seu casamento com Catarina tinha sido anulado, esse casamento seria o único legal.

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Foto do dia: The Tudors

Jonathan Rhys Meyers, como Henry VIII, na quarta e última temporada de The Tudors, da emissora Showtime. 


segunda-feira, 9 de novembro de 2015

[Série] The White Queen





The White Queen é uma adaptação da série de livros da autora Philippa Gregory, The Cousin’s War. Com dez episódios, é considerada uma minissérie. A história acontece no período da Guerra das Rosas. Lutando pelo controle da Inglaterra, os Yorks, que representam a cor branca, e os Lancasters, que carregam a cor vermelha, travam uma guerra que dura 30 anos. A história é apresentada sob a perspectiva feminina representada pelas personagens Elizabeth Woodville, Margaret Beaufort e Anne Neville.


* A série está em formato de torrent. 

Foto do dia: The White Queen

Faye Marsay como a rainha Anne Neville, esposa de Richard III na série de tv da BBC The White Queen. 



A Guerra das Rosas


A Guerra das Rosas ou Guerra dos Primos foi uma série de batalhas pelo trono da Inglaterra (1455-1485). O rei do momento era Henry VI, da Casa de Lancaster e, por ser ineficiente e com traços de insanidade, tornando-se um rei cada vez mais fraco, Richard, da Casa de York, que até então era seu Lorde Protetor quis decretar que o rei era impossibilitado de governar e assumir o poder total da Inglaterra, deserdando o único filho de Henry VI, príncipe Edward. Isso fez com que toda a raiva de Margaret D'Anjou, a rainha, se voltasse para Richard e logo iniciou-se a Guerra que ganhou o nome de Guerra das Duas Rosas porque o símbolo das duas Casas eram rosas, sendo os York, uma rosa branca e os Lancaster, uma rosa vermelha. O motivo principal pelos York terem direito à deserdar o rei era que ambas as casas eram descendentes de Edward III, da dinastia Plantageneta. Quando Richard morreu em batalha, seu filho, Edward assumiu a Guerra do pai e conseguiu coroar-se rei da Inglaterra em 1461, nomeando-se Edward IV, o primeiro York no poder.
Edward sempre foi visto como um "usurpador", mas acabou tornando-se um rei bastante amado. Casou-se em segredo com Elizabeth Woodville, a filha viúva de um pequeno nobre e, com ela, teve nove filhos, dois destes, seus herdeiros, Edward e Richard. 
Quando Edward morreu precocemente, com pouco mais de quarenta anos, seu irmão mais novo, Richard, deu uma rasteira naquele que deveria ser o rei, Edward V e coroou-se rei da Inglaterra, consumindo com a vida dos dois sobrinhos, um mistério que até hoje jamais foi explicado. Como seu único filho havia morrido, assim como sua esposa, Richard III se viu sem herdeiros, o que estimulou com que um parente longínquo de Henry VI conseguisse reunir exércitos para conquistar a Inglaterra e iniciar a tão famosa Dinastia Tudor. Assim, Henry Tudor torna-se Henry VII, após a morte de Richard em batalha e, assim, começa sua longa dinastia. 

  • Para conhecer um pouco mais do assunto, fica a dica para assistir a série The White Queen, criada pela BBC (em breve link para download);
  • Caso tenha interesse por leitura, os livros da autora Philippa Gregory são romances que relatam a Guerra das Rosas e também são os mesmos volumes na qual a série The White Queen foi inspirada. 




segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Foto do dia: The White Queen


Max Irons como Edward IV e Rebecca Ferguson como Elizabeth Woodville na série The White Queen, produzida pela BBC em 2013.


A Dinastia Plantageneta


Plantageneta é uma Casa inglesa que reinou na Inglaterra no período de 1154 até 1399. Foi fundada por Geoffrey de Anjou, que ganhou o apelido de plantageneta por usar uma flor de mesmo nome em latim sempre. A Dinastia Plantageneta teve início quando Geoffrey casou-se com Matilda, única filha e herdeira do rei Henry I da Inglaterra, entretanto, Geoffrey nunca chegou à posição de rei, quando Henry I morreu, o primo de Matilda, Stephen de Blois roubou-lhe a coroa com o apoio da nobreza por repudiarem o fato de ter uma mulher no poder, como rainha governando um país, então, Matilda e Geoffrey deram início à uma guerra que ficou conhecida como A anarquia. Para resumir a história, eles passaram a vida lutando pelo trono da Inglaterra e só o herdeiro de Matilda e Geoffrey conseguiu colocar fim à guerra, assumindo o poder e tornando-se o primeiro rei dessa dinastia que duraria 245 anos. 

Reis dessa dinastia:

  • Henry II (1154-1189);
  • Richard I (1189-1199);
  • John  (1199-1216);
  • Henry III (1216- 1272);
  • Edward I (1272-1307);
  • Edward II (1307-1327);
  • Edward III (1327 -1377);
  • Richard II (1377-1399).